quinta-feira, 17 de novembro de 2011

POLÊMICA: apanhei da turma do SIM

Campanha do SIM fuçando meu Twitter



Me sinto como um médico que cai de para-quedas no fogo cruzado entre franceses e russos em plena Moscou de 1814. Naquela época tinha para-quedas? Não interessa, só sei que foi assim.

Mas, resistindo a tentação dos gracejos, foi incrível ver que fui atacado pelos partidários da criação do estado de Tapajós, por conta de uma matéria que escrevi para o Portal Terra. Eu me limitei a descrever aqui o desagrado que causou a opinião de Paulo Henrique Amorim, veiculada na propaganda política do SIM, mas fui escrachado aqui, como se eu fosse um antirrevolucionário em plena Paris de 1789 (adoro datas históricas né?).

O texto é surreal. A começar por superestimar minha importância, dizendo que usei minha "influência para atacar nacionalmente, em uma matéria totalmente tendenciosa". Também é pura viagem dizer que eu incito ódio entre os dois lados da campanha. Já o significado de "isonomia da imprensa" eu não consegui decifrar.

Stalkearam-me, para intimidação. Eu rio só de imaginar os caras procurando alguma opinião séria minha aqui no blog e no meu twitter, não encontrando e pensando "putz, esse cara só fala merda". 

Confesso que, logo de cara, fiquei meio assustado pensando se não tinha escrito alguma besteira. Mas em questão de segundos vi que os ataques a mim eram tão vazios que nem fazia sentido eu me justificar, no blog deles. Como sou um aproveitador, resolvi jogar em casa, com a minha torcida do Oásis da Inutilidade, e dar a resposta aqui, para ganhar ibope e dar sobrevida a esta moribunda caderneta virtual.

O mais interessante de tudo é que não vejo problema nenhum no fato de Paulo Henrique Amorim ter apoiado a divisão. Ué, todo mundo aqui dá pitaco sobre o conflito Israel X Palestina, qual é o problema? O tiro no pé foi a turma do SIM ter escolhido o jornalista para falar na propaganda da campanha, porque a opinião dele é pouquíssimo relevante para os paraenses, assim como meu ponto de vista é de mínimo interesse para os palestinos e israelenses. Mas se me convidarem pra falar sobre o assunto na Al Jazeera, eu vou. Só não garanto voltar vivo de lá.



Ao Paulo Henrique Amorim, tem apenas uma coisa que gostaria de falar:

13 comentários:

Yáskara disse...

Tinha que ser a primeira a comentar....e só quero te dizer uma coisa: O POVO DO "NÃO" TINHA É QUE TE CONTRATAR PRA GAROTO-PROPAGANDA"

Alucinógena disse...

Como eu disse, apoio completamente o fato de o PHA ter uma opinião e querer expressá-la. Agora, o que não vale é uma pessoa dar sua opinião sem saber como embasá-la com argumentos concretos, porque pra mim dizer pra mim que o FPE vai aumentar mas que não sabe como é o cálculo do qual resulta este suposto aumento, não é argumento digno nem dum zé mané qualquer, muito menos de um jornalista de fóco em economia.

Mas também tenho que dizer que foram mais patetas aqueles que atacaram o cara pelo fato de ele não ser do Pará. Tem que atacar a evidente falta de conhecimento da causa e das consequências sobre o assunto e não o fato do cara ser de fora.

Aletheia Vieira disse...

Filipe,
Processa esse pessoal. Sério. Isso é ridículo. Beijos!

Cristina F. disse...

Polêmica ridícula. A imprensa tem disso: na falta de assunto, fabricam questõezinhas só para nos entreter.

Anônimo disse...

Filipe, estou do seu lado, tem mais é que se divertir com a situação, não adianta ir la escrotear ninguém pra não aumentar a polemica.
#Vc tem feito um bom trabalho.
55 Neles

Rafael Faraon disse...

A matéria no Terra foi boa, mas este texto está muito melhor! eheheheh está hilário! Ótima resposta aos loosers desesperados que atiraram prá todos os lados e acertaram o cara errado! uhauhauhauhau

Anna Peres disse...

Arrasou na resposta filipe. Essa polêmica toda é hilária, tô rindo até agora, mas concordo com a yáskara, se eu fosse o povo do NÃO te contratava pra garoto propaganda, afinal vc é super influente né...

Filiblog disse...

Yaskara: temos que negociar um bom cachê com o NÃO ein!

Alucinógena: realmente conta contra o SIM o fato de a entrevista ter parecido tão informal, de um jeito que o PHA não tinha dados fixos pra confirmar o que ele falava

Aletheia: tu já quer tocar fogo no circo

Cristina: Mamããããe

Anônimo: muito obrigado, mesmo

Rafael: mais agradecido ainda!

Anna: será que o NÃO vai me botar na propaganda, como um pobre jornalista execrado injustamente? ia ser legal

Anônimo disse...

Estas certo,tens mais é que expor a tua opinião!É NÃO e NÃO e cada um na sua!!!

Anônimo disse...

Muito lindo ele né não?!ARRAZOU!!!!

Loredana disse...

O texto tá hilário, tu não poderia dá resposta melhor do que a tua risada, eles meteram o pau e ainda te elevam ao grau de "super-influente" no meios de comunicação. Tu estás tão importante, entre os eleitores do SIM, do Tapajós, quanto o Paulo Henrique Amorim.
Engraçado q ñ vi tu declarar oficialmente tua opinião se é contra ou não a divisão, no texto q saiu no portal do terra, apenas divulgou a indignação do povo do NÃO com a utilização do P.H.A. na propaganda do SIM. Na verdade tu q saiu ganhando com tudo isso, ganhou mais visibilidade.

Parabéns, e tu vai longe... Vai Filipe!!!

Allan Costa disse...

eu voto no Faraon para garoto propaganda do NÃO! lol

ALFREDO GARCIA disse...

FELIPE:
Já conheço a tua índole desde os bons tempos primordiais do AMAZÔNIA. Sei do teu talento na escrita e de tua seriedade no trabalho.
O problema do SIM e do NÃO é que estão sendo levadas à campo velhas questões do Estado.
Todos esquecem que os CANALHAS que incentivam a DIVISÃO estão rindo da gente nas suas piscinas enquanto tomam seus drinques!
Parabéns por ter OPINIÃO.
Parabéns por bater nos POLÍTICOS QUE NOS SOLAPAM, os únicos que vão ganhar com a nossa DIVISÃO!