segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Fenômeno e outras ronaldices



Uns com tanto, outros com tão pouco. O clichê reflete bem meu sentimento ao ver um cracaço se despedindo dos gramados por motivos alheios à sua vontade, enquanto que outro caminha pelo campo encarando a pelota com tédio. Pode parecer estranho, mas no dia da aposentadoria do Ronaldo eu fiquei mais triste com seu chará diminutivo, Ronaldinho.


Isso ainda no Barça. Imagina agora...

Sou um insensível por não me abater com o Fofômeno anunciando que parou de jogar bola? Convenhamos, ele já não joga há mais de um ano, você é que não percebeu. De lá para cá os meu sentimento por Ronaldo se aproxima da vergonha alheia, algo que ele não merece. E pra falar a verdade, o único Ronaldo que realmente me encantou foi aquele de 1993 a 1999, época em que ele ainda sabia driblar, tipo o Messi hoje.

Se é triste ver um Felômeno sendo corroído por bixeiras nos joelhos, pior ainda é quando o cara tem tudo para arrebentar por no mínimo 10 anos, mas só aproveita dois. Embora tenha tido uma carreira mais vitoriosa, acho que Ronaldo olhe Ronaldinho com uma pontinha de inveja. O Gaúcho tem saúde para jogar até os 40 anos, mas não faz questão. Já chegou se arrastando aos 30, e isso sem uma única grande lesão.

Não adianta choramingar por Ronaldo como se ele tivesse morrido, como faz a imprensa ufanista. O mais importante é que o caso-ronalducho sirva de exemplo para Ronaldinho criar vergonha na cara e aproveitar com dignidade seus últimos anos como jogador profissional. A não ser que Gaúcho justifique em sua coletiva de despedida do futebol que sua momó crônica para o esporte é sintoma de um raro fungo africano do Haiti que afetou seus ovários e o único tratamento é por meio de um supositório kidbengala-size no orifício anal. Assim tudo bem. Aí eu me calo.

Um comentário:

Didi disse...

a imprensa está fazendo enxame sobre a aposentadoria do Ronaldo. novidade. qual veículo comunicacional não quer audiência e ganhar dinheiro?

Ronaldo sofre uma perda. Prum nêgo ficar concentrado a maior parte dos dias com um monte de macho, só fazendo exercício físico, de dieta, suado e a maior parte do tempo e correndo atrás de uma bola só pode gostar MUITO de futebol. Por isso ele deve estar sofrendo sim por não poder mais fazer o que gosta.

é difícil fazer o exercício de se colocar no lugar do outro, talvez por isso a tua insensibilidade. o cara pode estar sofrendo, mas como é o couro dele que dói, muita gente aproveita a situação pra tirar um barato.

o que importa é que ele ainda tem saúde, grana e influência. vai aproveitar a aposentadoria pra desenvolver projetos sociais e ajudar gente fumada que nem ele foi um dia. a minha única preocupação é ele virar um obeso como aconteceu com o maradona. aí vai ser o fim da picada.

Tanto faz Ronaldinho/Ronaldo dentro ou fora de campo. Isso não soma em nada na minha vida e ainda torra a minha paciência por ter que aturar fanáticos babacas que poderiam usar a força pra torcer em uma atitude útil.

Quer saber mais? Ronaldinho tá se lixando pro fim do Ronaldo. A conta dele está cheia de dinheiro, a agenda dele cheia de mulher e ele só está ganhando mais um trocado jogando no flamengo. e os flamenguistas realmente acreditam que ele tem amor à camisa. (comentário mais maior da minha vida. quase supera o teu post. =p)